Minas anticarro

Deixe um comentário

As minas anticarro utilizadas pelos movimentos de libertação nas três frentes da guerra em África, tinham um enorme poder destruidor, mesmo em carros pesados como estas Berliet da nossa C.Caç. 3413.

fotografia 1No dia 19 de Outubro de 1971, a mina colocada na picada entre o Tôto e a Base Táctica de Cecília, provocou ligeiros ferimentos no condutor e no nosso comandante de companhia, únicos ocupantes da mesma. A carga era composta de grades de cerveja que voaram pelos ares e muitas das que se aguentaram intactas foram consumidas ali enquanto durou a espera pelo reboque da Companhia de Engenharia.

fotografia 2

Este episódio aconteceu em 2 de Fevereiro de 1973, quando uma coluna da C.Caç. 3413 regressava de São Salvador do Congo à base da companhia sediada na Mamarrosa a cerca de 5 km do destino e conforme se pode ver os estragos foram bem maiores que os da Berliet anterior. Foram 4 feridos com gravidade que tiveram que ser evacuados para Luanda. Felizmente algum tempo depois todos regressaram ao seio da companhia.

022014_1329_Minasantica3.jpg

Um dispositivo como este foi o responsável por tantos danos causados às nossas tropas, um inimigo invisível, uma luta desigual.

Aqui está o “filme” com mais detalhes relativo à mina da última Berliet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s