Cronologia da guerra colonial (Setembro/1961)

1 Comentário

Do livro: “Cronologia da Guerra Colonial”, de José Brandão

1 – Início da I Conferência Plenária dos Países Não Alinhados em Belgrado apela à ajuda internacional do povo angolano para que constitua sem demora um estado livre e independente.

5 – Morrem em combate 3 militares do BCaç 158.

6 – Revogação do Estatuto dos Indígenas.
– Operação “Fava” executada pelas forças portuguesas que ocupam o Colonato do Vale do Loge, em Angola, tendo sido capturados 4 elementos, sendo um deles o secretário da UPA, Pedro Tumissungo Cardoso.
– O Conselho de Segurança da ONU aprova uma moção contra Portugal.

8 – Morrem em combate 4 militares. Dois são da CCaç 117, um do BCaç 184 e um da CCaç 104.

9 – Criação do Serviço Militar Postal (SPM).

10 – Início da operação militar que conduz à reocupação da «Pedra Verde».

12 – Morrem em combate 2 militares da CCaç 112 e CCaç 268.

14 – Morrem em combate 2 militares da CCaç 89 e CCaç 268.

15 – Morrem em combate 3 militares. Dois da CCaç 115 e um da CCaç 268.

16 – Depois de várias tentativas do Exército e Forças especiais, especialmente Caçadores, sofrendo mortos e feridos, é tomada a “Pedra Verde”, de grande importância estratégica entre Luanda e Carmona, no decurso da reocupação militar do Norte de Angola.
– Desordem entre pára-quedistas e elementos da polícia em Luanda e que ficou conhecido como «Incidente da Versalhes».

22 – Operação “Miguel”, realizada pelas forças portuguesas em Angola, que consiste na limpeza da mata que domina grande parte do Rio Loge e o itinerário para Nova Caipemba, tendo ficado feridos sete militares.

26 – Numa batida na margem esquerda do Rio Loge, com a missão de atingir Sanda, um Pelotão de Caçadores e duas Esquadras de Morteiros, sofrem uma emboscada, de que resultou a morte de um furriel e de mais cinco feridos.

27 – Encerramento da estrada Carmona-Negaje, devido a novas acções militares dos guerrilheiros da UPA.
– Numa fase inicial os guerilheiros estavam mal equipados, sendo que as armas de que dispunham passavam por “catanas” bem afiadas, lanças, zagaias, flechas, algumas espingardas e carabinas (habitualmente roubadas a fazendeiros brancos) e “canhangulos” (espingardas artesanais compostas por uma coronha de madeira e um cano de ferro comprido – por vezes tubos de canalização, que eram carregadas pela boca com pólvora e projecteis vários) usados tipicamente para caça pelos nativos – ao usarem como projecteis pedaços de metal e sucata (parafusos, restos de ferramentas partidas, etc.) o efeito destruidor desta arma a curta distância era apreciável e temido, provocando ferimentos dilacerantes de grande gravidade.

29 – Morrem em combate um alferes e duas praças da CCaç 117.

30 – Transferência da sede do MPLA de Conacri para Leopoldville.
– Durante este mês as baixas das forças portuguesas totalizaram 27 mortos. Em acções de combate morreram 23 militares.

One thought on “Cronologia da guerra colonial (Setembro/1961)

  1. Era o furriel miliciano do 1 plotão da companhia 104 estacionada em nova caipemba, no ano de 1968. Gostava de ter noticias de todos os que fizeram a comissão comigo. Oficiais sargentos e praças. Um abraço de saudades para todos, com o desrjo que estejam todos de saúde.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s