Últimas de M´Banza Congo

Deixe um comentário

Inaugurada escola do ensino especial

A escola está localizada na periferia da cidade de Mbanza Congo e vai acolher no presente ano lectivo centenas de alunos com deficiências

Fotografia: Jornal de Angola

Mais de 360 crianças com deficiência, da província do Zaire, têm agora a possibilidade de aprender a ler e a   escrever, com a inauguração, no Dia da paz, de uma escola de ensino especial, pelo governador Pedro Sebastião.
Inaugurado no quadro dos festejos do 4 de Abril, o estabelecimento dispões de quatro salas, uma área administrativa e um vasto pátio para as actividades recreativas. A escola esta localizada no bairro 11 de Novembro, periferia da cidade de Mbanza Congo, e vai acolher no presente ano lectivo 360 alunos com deficiências.
O director provincial da Educação no Zaire, Domingos Nkita Margarida, valorizou o surgimento da escola, que vai permitir a inclusão no sistema de ensino e aprendizagem de crianças com deficiências físicas e mentais.
“Estas crianças requerem muito cuidado e os professores utilizam métodos especiais para comunicar “, disse, Domingos Nkita Margarida, acrescentando que a escola vai preencher o vazio que a província registava no ensino especial.
O governo da província, referiu Domingos Nkita Margarida, tem projectada para os próximos anos a criação de instituições semelhantes nos seis municípios da província onde já existem 35 professores formados com técnicas de ensino especial.
O governador do Zaire, Pedro Sebastião, inaugurou ainda em Mbanza Congo, no bairro 11 de Novembro, uma escola do primeiro ciclo do ensino secundário, com 11 salas, que vai acolher  1.600 alunos, distribuídos em dois turnos, (de manhã e tarde). Pedro Sebastião referiu que se não fosse a paz em Angola, não era possível a construção de escolas, tendo apelado às populações para a necessidade da preservação do património público.
“Estamos recordados dos momentos difíceis que vivemos, mas hoje vamos assistindo por todo o país, à construção de mais escolas e hospitais”, disse, Pedro Sebastião.  No culto ecuménico realizado no Cine Clube de Mbanza Congo, o reverendo da Igreja Baptista de Angola, Álvaro Rodrigues, pediu aos fiéis e cidadãos em geral para que cada um trabalhe em prol da preservação da paz e evitar práticas não abonatórias da convivência social 
harmoniosa. Álvaro Rodrigues sublinhou, perante centenas de fiéis de diversas congregações religiosas da região, que só preservando a paz é que todos podem desfrutar dos seus benefícios, além de fazer com que as gerações vindouras encontrem um país bom para viver.

“Com toda a sinceridade eu vou declarar a todos os angolanos de que temos um representante de Deus que é o engenheiro José Eduardo dos Santos”, afirmou. O reverendo da IEBA no Zaire, lembrou que “quando eu vejo o que se fez em dez anos é muito.
No meu tempo, foram as missões religiosas que trabalharam para a educação em Mbanza Congo, da parte da administração colonial havia uma única escola com três ou quatro salas, mas hoje no espaço de dez anos as escolas estão a crescer em todo o lado da província do Zaire”. Por isso, estamos satisfeitos com esforço do governo”, disse.

Chuvas alarmam famílias

A periferia da cidade é a mais prejudicada

Fotografia: Jornal de Angola

Várias famílias de Mbanza Congo estão a viver dias difíceis, em consequência das fortes chuvas que estão a causar grandes estragos a nível das comunidades da capital da província do Zaire.
Depois de um longo período de estiagem, que se verificou um pouco por todo o país, as chuvas, que se fazem acompanhar de fortes ventos, não param de cair todos os dias, em Mbanza Congo, criando vários embaraços às famílias residentes em casas de construção precária.
Apesar das vantagens da chuva para a agricultura, a situação está a preocupar a população, que lamenta a perda de vidas humanas e prejuízos materiais avultados, além de estar a desalojar várias famílias.
A periferia da cidade tem sido a mais prejudicada,  uma vez que ali existem centenas de construções anárquicas, como é o caso dos bairros 11 de Novembro, 4 de Fevereiro, Álvaro Buta e Martins Kidito.
No mês passado, as chuvas destruíram cerca de 400 casas, deixando ao relento mais de 200 pessoas, que tiveram de receber apoio do governo provincial do Zaire.
Na altura, o comandante provincial de Protecção Civil e Bombeiros no Zaire, Mankenda Lukengani, salientou que as chuvas tinham danificado igualmente duas tendas, no centro de acolhimento dos refugiados de Mbanza Magina, onde ainda se encontram alojados alguns cidadãos angolanos provenientes do Congo Democrático.
Os templos das igrejas Evangélica Baptista de Angola e Pentecostal foram igualmente afectados pelas chuvas.

 Descarga eléctrica causou infortúnio

 Uma descarga eléctrica matou na quinta-feira, na cidade de Mbanza Congo, província do Zaire, duas pessoas, de oito e 16 anos.

O porta-voz do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, Manuel Mpanzu Kassua, disse que o incidente ocorreu por volta das 16h00 no bairro 11 de Novembro, periferia da cidade de Mbanza Congo.
Manuel Kassua informou que as vítimas são identificadas por Pedro Moniz e Matunga Maria.
O caso ocorreu quando chovia torrencialmente.
Este é o primeiro caso do género com vítimas mortais que a cidade de Mbanza Congo regista, desde o princípio deste ano.

 Jornal de Angola

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s