Os que ficaram para trás

Deixe um comentário

O nosso companheiro José Rosa Sampaio, escreveu este artigo no Jornal de Monchique lembrando os seus conterrâneos que ficaram para trás e ainda hoje, apesar da louvável iniciativa da Liga dos Combatentes procurando repatriar os corpos dos militares que morreram em África, são ainda muitos aqueles que por lá estão sepultados, longe dos seus familiares, esquecidos em campas abandonadas.

Para que não se esqueça este período da nossa História, é necessário batalhar com a memória e a escrita, refere o autor.

Clique na imagem para aumentar o zoom.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s