Ilha do Cabo

1 Comentário

Esta ilha, também conhecida por ilha de Luanda ou simplesmente ilha para os luandenses, é um língua de terra com 7 km de comprimento situada mesmo em frente à baía da cidade, sendo um local idílico para quem a visita, tanto para os turistas como para os habitantes da cidade que ali encontram um local privilegiado para descanso ou lazer.


Durante o tempo em que a CCaç.3413 esteve em Luanda, este local paradisíaco foi também desfrutado por nós e com certeza que muitos dirão que já foram felizes ali. Eu gostava imenso de ir para lá, para a praia e para os bares onde nas esplanadas voltadas para o oceano se degustavam bons mariscos e frescas cervejas.

Para recordar esse tempo eis 3 fotos do ano de 1972.


Furriéis Maia e Mendes, no restaurante S.Jorge, em Abril de 1972 (Ilha de Luanda)


A trabalhar para o bronze, na ilha de Luanda, em 1972.


A única estrada da ilha de Luanda, em 1972


A ilha e parte da cidade vistas por satélite. Muito diferente de como era na década de 70. Desde logo com uma população muito maior e construções amontoadas e sem qualquer ordenamento, principalmente na orla que dá para a baía.

No entanto há também cafés, restaurantes e hotéis de luxo, onde uma refeição pode custar mais de 50 dólares. Os restaurantes têm agora um nome mais “in” como Miami Beach, Coconuts, Café del Mar, Chillout, Caribe, onde uma clientela rica e poderosa se diverte enquanto os mais pobres lutam pela sobrevivência.

Até a estrada que liga a ilha de uma ponta à outra tem agora outro nome, Murtala Mohamed, não sei se este nome se refere ao ex-chefe de Estado da Nigéria, ou de um qualquer nome árabe, desculpem a minha ignorância, mas deve ser pessoa ilustre para merecer o nome numa das avenidas mais importantes de Luanda. Se alguém souber o que ele fez pela Ilha, por Luanda ou por Angola, faça o favor de me elucidar.

O Paulo Dias de Novais, que chegou a 11 de Fevereiro de 1575 à ilha e se mudou para a parte continental em 25 de Janeiro de 1576, edificando os alicerces da cidade de Luanda, sendo por isso o seu fundador, tinha por direito próprio o seu nome associado à marginal, que depois da independência foi rebaptizada “4 de Fevereiro”.

Os angolanos estão no seu direito de chamarem os nomes que quiserem ao seu território, mas será que não havia em Luanda uma simples rua ou beco onde coubesse o nome de Paulo Dias de Novais, o neto do grande navegador português Bartolomeu Dias, fundador da grande cidade que é hoje Luanda, a terceira maior do mundo lusófono, depois de São Paulo e Rio de Janeiro?

Os ventos da revolução ainda sofram forte por aquelas paragens, mas é preciso bom senso para não confundir as coisas …

Mário Mendes

One thought on “Ilha do Cabo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s