A bruxa da Mamarrosa

Deixe um comentário

A população civil em 1972/73 da fazenda de café da Mamarrosa, situada a cerca de 60 Km a norte da cidade de S. Salvador do Congo (agora designada por M´Banza Congo), onde esteve a C.Caç. 3413 era composta por cerca de 60 pessoas. Os trabalhadores  das plantações de café, viviam na única rua do aglomerado composta por casas fabricadas em tijolo e pintadas de branco, conforme se vê nesta foto.

mamarrosa_trab_cafe

Ali havia também uma loja onde os trabalhadores se abasteciam de alimentos, principalmente peixe seco, base da sua alimentação, e outros bens de consumo. Quando caçavam algum animal, a carne era também posta a secar nos mesmos arames onde secavam a roupa.

À entrada da rua, numa casa isolada, feita de madeira, vivia uma mulher enigmática, e que era designada por “bruxa”. Na realidade, nunca a ouvimos falar, vivia completamente isolada de tudo e de todos. Não sei qual  seria  a sua função, seria feiticeira talvez, e por isso quando nos cruzávamos com ela, pelo sim pelo não, o melhor era fazer “figas”.

bruxa

Mário Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s