Atenção ex-combatentes: Mês da esmola

34 comentários

Caros ex-combatentes reformados/aposentados

Este ano o mês da “esmola” chegou mais cedo. Costumava ser em Novembro, mas este ano chegou em Outubro. Existem três tipos de “esmola”: O CEP “complemento especial de pensão”, O SEP “suplemento especial de pensão” e o AVP “acréscimo vitalício de pensão”. Para saberem o quadro onde se inserem consultem a Lei nº 3/2009, de 13 de Janeiro.

A mim tocou-me o AVP no valor anual de 107,52 € (ilíquido, porque também paga IRS).  O do ano passado foi de 159,12 € e não entendo porque raio de motivo, o deste ano é cerca de 33% menor. Não peço explicações, porque quem aceita a esmola, não tem que questionar quem a dá. Mesmo aplicando algum factor de sustentabilidade a esta “esmola”, parece-me uma redução muito grande. É talvez um acréscimo a diminuir rapidamente, em vias de extinção!

Mas vamos a contas:

107,52 : 12 = 8,96 €/mês          8,96 : 30 = 0,298 €/dia  (0,30 arredondado)

Conclusão: Bebo um café  “à pala”,  dia sim, dia não.

Pode haver gente que não acredita e por isso aqui vai um excerto da minha ficha de utente que tirei do site da CGA Directa. Os aposentados da CGA podem ter acesso à sua ficha, bastando para isso pedir uma senha (www.cga.pt)

avp

Mário Mendes

34 thoughts on “Atenção ex-combatentes: Mês da esmola

  1. Pois é amigo e camarada.Fomos quase um Milhão a dar as costas pela nação e estes tipos do P.S. conseguiram o impensavél, reduzir a esmola do Portas.Mas nós tivemos meios de os correr aos dois e o que aconteceu.
    O Portas diz que vai …tetetetetete…. mas…tetetetetetet… no fim quando restar apenas meia duzia de benefeciários lá bem mais umas migalhas.
    Por mim J´mai(?)

  2. Nunca percebi que o “reconhecimento” por termos sido antigos combatentes venha com a aposentação… e os que ainda trabalham ou estao no desemprego? Todavia, Portas iniciou um processo de reconhecimento – o único após 1974.
    O Governo PS, preferiu achincalhar, insultar a inteligência dos Antigos Combatentes, como faz aliás com a Nação em geral, daí que Maité Proença nao esteja destituida de razão.
    Tenho para mim, que o reconhecimento teve início com um Governo da República, se era do PS/CDS ou é do PS, Portugal Nação estragou tudo neste aspecto do reconhecimento pois o simbolismo da atitude – aquela e esta, esta do Governo do PS é muito miserável. Bem, o Presidente da ADFA festejou a vitória do PS. Os Antigos Combatentes não devem esperar nada de Portugal. Os Antigos Combatentes têm memória e não esquecem. De Portugal receberam ordem para a guerra, de Portugal recebem desveiteamentos e achincalhamentos. Maite Proença não é destituida de razao !

    • Caros companheiros.
      Não podemos cair em desunião nesta situação vergonhosa.
      Todos devíamos de ter direito desde á muitos anos ao um suplemento de pensão bem mais alto, quer fosse ainda trabalhador ou não. O facto de alguns terem reformas mais altas não PODE servir de pretexto para o “roubo” praticado pelo Partido Socialista.
      Nós todos sofremos na pele e no espírito as mazelas dessa maldita guerra que não solicitamos a ninguém.
      Na minha modesta opinião deveríamos unir esforços para fazer-mos ouvir, e se as ditas associações de E.C. não nos defendem deixem de pagar as quotas, e eles em breve fecharão portas.
      Se todos os que se encontram reformados quiserem dar uma volta a isto vamos acampar frente a A.R. a ver o que dá. Temos de ser mais participativos e não ficar à espera que este ou aquele tente resolver os nossos problemas.

  3. Não consigo compreender quando vejo alguns ex-combatentes a “mendigar” por lhes terem reduzido o subsídio em 7 ou 8 cêntimos por dia. Alguns deles até estão a receber esse subsídio sem ainda terem completado os 65 anos e quem sabe, até beneficiam de boas reformas. Se tivermos consciência de classe devemo-nos revoltar sim contra todos os políticos (sem excepção) por não ser atribuído esse subsídio também aos ex-combatentes que estão desempregados e a todos aqueles que ainda não estão reformados. Reafirmo: maior injustiça é ver colegas a receberem esse subsídio desde os 50 anos (alguns com reformas de luxo) só por estarem reformados e outros a não receberem nenhum só porque estão desempregados ou ainda no activo. Concordo com um camarada que dizia que o Paulo Portas é o responsável por esta injustiça que está a dividir a classe dos ex-combatentes

    • Caro companheiro, concordo com tudo o que diz, mas cada um queixa-se do que lhe “dói”. Não posso bater palmas a esta situação!

    • Corroboro e subscrevo na integra,o comentário deste CAMARADA.

      • Caro José Correia, cada combatente tem o montante de reforma que a Lei determina e o respectivo tempo de desconto. No meu caso descontei 42 anos para a CGA e S:SOCIAL não tirei nada a ninguém. Não está certo no meu caso com 24 meses e 12 dias não receber os 150.00 euros a que penso que tenho direito. Recebi 109.62.em Outubro e outros combatentes com o mesmo tempo a100% recebem os 150.00 euros. ACHA
        BEM E JUSTO ?

  4. Repito: Nao percebo porque apenas os aposentados recebem a esmola, mas a esmola para mim significou um primeiro reconhecimento aos ex-combatentes, o início de um processo em que o Estado Português passasse a tratar os Antigos Combatentes com reconhecimento, pelo esforço tido no Ultramar. A verdade é que o Estado Português, neste caso se assumiu como “persona non grata” – neste caso, o Estado Português não é uma pessoa de Bem, pois esta alteração é uma malfeitoria feita a todos os Antigos combatentes, que recebem a esmola, e também àqueles que nao recebem a esmola. Acampar em protesto frente à AR? Boa ideia !

  5. Acampar em frente à Assembleia da Republica?
    Estou de acordo, para quando? Mas não sair de lá enquanto não for resolvida esta afronta, temos tempo, e seguramente não será pior que as operações de 15 ou 20 dias nas matas dos Dembos em Angola.
    Porque uma pensão de 150 euros ao ano, equivale normalmente a cerca de 2,30 Euros ao mes por cada ano que ” servimos a Nação” como ainda alguns teem a ousadia de dizer.
    Se todos os funcionários da Republica recebessem uma pensão baseada nestas contas, tenho a certeza que já há muito teria acontecido uma verdadeira revolução em Portugal.
    Eu até pergunto: sobre que critério são feitas as contas das pensões dos milhares de Militares PSPs GNRs etc? Eles continuaram voluntariamente a ser militares como os milhares que a isso foram obrigados.
    -Vamos acampar-. um abraço
    Joao Costa Rodrigues ex da CART 2337 Angola.

  6. Recebia €150 e passei a €75. Pela parte que me toca, podem me reduzir os outros €75; MAS, da seguinte maneira:
    – €10 para os pobres com rendimento mínimo mas que compram andares de DUZENTOS E CINQUENTA MIL EUROS;
    – €10 para pagar aos advogados que defendem os corruptos (tal como Processo FREEPORT)
    – €10 para o aumento dos oficiais Generais;
    – €10 para ajudas de custo do TGV;
    – €10 para quem nunca trabalhou e tem direito a pensões de sobrevivência iguais (ou até, por vezes superiores) a quem trabalhou uma vida;
    – €10 para aqueles que fugiram da guerra e voltaram como herois;
    – Os restantes €15 para aumentar o vencimento dos nossos governantes (coitados que ganham tão pouco);

  7. Esqueci-me de um pequeno pomenor: de pedir desculpa por ter sido obrigado a ir ao Ultramar, junto com outros tantos como eu. Para quem recebe reformas razoaveis, um decréscimo pode não fazer muita mossa mas, e os que pouco ou nada têm?

  8. Votem em quem vos tem feito estas sacanices , a culpa é de quem vota neles o resto é balela de conversa, como teriamos mais de 1,5 milhões de votos poderiamos fazer mais por nós e de forma justa , vejam o que a frança fez.

    • Olá Pereira Marques tudo isto é triste tudo isto existe tudo isto é fado os governos depois do 25 de Abril só se lembram dos ex combatentes quando a votos eu já não vou votar à 5 anos e não devo lá ir tão depressa eles não merecem o nosso voto vão para a por…..

    • concordo plenamente amigo foi imigrante em frança e vim fazer a vida militar pelo orgulho de ser portugués e tenho 0s 150 euros por ano mas revolta.me mesmo os que náo foram a guerra não reçeberem porque estiveram ao serviço da nação uns de uma maneira e outros de outra eu concordo irmos para a assambleia só é péna nem todos terem essa disponiblidade ou por outra o seu estado económico não o permitir é isso é pena não haver agora um hunberto delgado para nos dar armas para combater pela nossa independencia porque somos governados por terrorista sáo os nossos governantes para combater de novo estou disponivel para libertar o povo portugués das garras destes terroristas eu filipe lopes da silva atirador de cavelaria ao dispor do bem dos portugueses um abraço até breve

  9. acabo de me matricular na 4 classe ,este ano sera o ultimo da minha escolar ,con toda a minha inocencia , nunca me passou pela cabeca que ia haver guerra e que eu tamben ia participar, aprendi que era preciso dar o nosso sangue ate a ultima gota para defender a patria , mocambique nao era a minha patria ,acabei a 4 classe sen saver fazer grandes contes ,mas 40 anos depois eu aprendi a dividir 100 euros por ano ,mas nao compreendo, portanto fiz 8 meses de mauser e 26 de canhoes s recuo pluton 1201 ao guiador dos veiiclos do exercito, fui no niasse en agosto de 1967 se continuava a passar tanta fome mais tempo ,hoje nao tinha forca para dizer viva portugal

  10. O MPLA E A HARMONIZAÇÃO COM O FUTURO

    Do ponto de vista de carácter intelectual qual a força que o MPLA da segunda geração representa face ao anterior l?
    De que forma a força motriz intelectualizada, para poder ter uma certa representatividade e integração plena na hierarquia científica, produtiva, terciária, secundária e governativa deverá proceder?
    Com o tempo esta geração será cada vez mais diminuta.
    Esta integração plena e contribuição, a semelhança de uma rede de ligação com a geração dos descendentes do maqui para revalorizar, incrementar, desenvolver, perpetuar a mensagem e os valores do passado recriados numa visão pró-activa na criação de novos valores para fazer frente aos desafios.
    Delinear a melhor forma de reestruturar, melhorar, consolidar e fomentar competências na preservação e estimulação de recursos e manutenção de valores conquistados.
    A integração de novos valores não implica a destruição ou aniquilamento dos valores herdados arduamente construídos sob o signo da modernização.
    Não devemos deixar emergir de forma espontânea e promíscuo o desejo de mudança fácil e abrupto.
    O projecto de cidadania tem que comportar o respeito pela preservação de uma identidade.
    Por mais complexa ou tradicional, os actores reformistas terão que manter uma postura séria, coerente e pró-activa independentemente das novas motivações e arranjos institucionais que se pretendem introduzir nas novas culturas organizacionais.
    O MPLA tem a responsabilidade de capacitar os descendentes de milhares de antigos combatentes por uma questão de honra e compromisso face ao passado.
    Devemos fomentar o respeito e valorização contínua das conquistas que representam marcos históricos.
    O tempo deve afigurar-se como estimulador e fonte de criatividade institucional.
    A recriação dos valores deverá ser uma constante e não motivo de aniquilamento natural.
    O fenómeno de integração de novos valores culturais, tanto organizacionais e sociais deveriam ser bem optimizados e enquadrados para não provocar descontrolos.
    De que forma o testemunho para as próximas gerações será legado?
    De que forma os gurus do MPLA farão essa transferência?
    Será que os filhos saberão executar os ensinamentos sabiamente transmitidos para que a transição seja harmoniosa?
    Como será a descodificação de tudo isto?
    O futuro mais longínquo depende do presente e misteriosamente do passado gradualmente por descodificar.
    O MPLA é um só ,com uma complexidade interna própria de uma estrutura dinâmica e de auto-regeneração ,agilidade de pensamento , grande pragmatismo e interactivo.
    A fonte de pensamento tem motivos para ser distintiva porque possui modos próprios com certa ancestralidade invulgar, com tendências adaptativas, regeneradoras sempre com pendor de equilíbrio geoestratégico.
    Uma das preocupações centrais do MPLA deverá ser cumprir, respeitar a dignidade, respeitabilidade de todos sobreviventes do nacionalismo Angolano numa dimensão do universo civilizacional sempre dentro do espírito vivo.
    ESCRITO POR:
    AYRES GUERRA AZANCOT DE MENEZES

  11. E eu que até agora nem muito nem pouco recebi?! Nem sei se saberei defender o direito de receber, tanto quanto não soube o que fui lá (Guiné) defender. Mas tinha vontade de receber qualquer trocado que fosse, só para me vingar de ter sido mandado para a terra dos outros, sem a mínima noção política do que deveria combater.

  12. boa tarde,
    gostava que me dessem uma ajuda.
    eu gostava de saber o que é preciso que o meu pai faça para receber alguma coisa,ele teve na guine, e ele tem 60 anos mas não sei mais coisas!
    gostava que e pudessem ajudar!
    muito obrigada…

  13. Advertência para quem tem processos a correr de Stress Pós Traumático no Hospital Militar da Estrela, em Lisboa,já na fase final de avaliação (pré Junta Médica), o Dr. Alfredo Tropa terá sido “afastado” por ir ao encontro do interesse dos ex-militares e por não estar em acordo e sintonizado com a Chefe Clínica,Drª. Teresa Bobo…assim e, decerto com directizes provenientes deste Governo e do respectivo Ministro da Defesa, os processos passam agora por uma “peneira” feita por outros médicos de psiquiatria, numa adicção inquisidora de cerca de 2 horas… em “complemento” ao Modelo 2, já efectuado aquando do inicio dos processos…
    Nas Guias de Marcha enviadas pelo Arquivo Geral do Exército estão a ser “apagadas”, com Corrector, como se nunca tivessem existido, as idas anteriores ao Dr. Afredo Tropa(?)…o que além desta desonestidade e falcatrua que nos irão prejudicar, passa a originar mais um atrazo de cerca de um ano nos já atrazadíssimos processos com 8 e mais anos !!! HAJA ALGUÉM QUE NOS AJUDE !!!

  14. Comecei por, receber €221,20, que incluía €183,40 de Complemento Especial por Conta, mais €37.80 de Acréscimo Vitalício de Pensão por ter efectuado o pagamento de quotizações.
    «Estes benefícios, que agora recebe pela 1ªvez, serão pagos todos os anos»
    -disseram “eles”!
    Rápidamente este valor foi decrescendo ,sem que me fosse dada qualquer explicação, até ao montante de €75 o ano passado!…
    A minha pensão de reforma não excede 65% do salário minimo nacional; não tenho fortuna pessoal; combati em Nambuangongo nos primeiros anos da luta armada; nunca pedi ao meu país qualquer compensação pelo sacríficio na sua defesa… não quis também sujeitar-me à vergonha de ver a ser-me retirada parte substancial da já magra Tença _ pedi que me fosse cancelada.
    Concordo com o desabafo manifestado acima: Paulo Portas não está exento de culpas no atropelo à lei pela qual se bateu.
    Tx.Santos

  15. Caro amigo e camarada de armas,aconteçeu precisamente o mesmo comigo,o mesmo valor recebido antes e agora,mais tenho conhecimento em que alguns receberam uma carta onde li o seguite:11 meses d,a o direito a receber 75,00 euros …23 meses a 100,00 euros.+de 24 meses 150.euros…Pois eu tenho 42 meses de serviço efectivo dos quais 3 anos e 22 dias em zona de combate ,conforme certidão de contagem de tempo que está comigo. Verifiquei que alguns destes camaradas tem muito menos tempo que eu e recebem mais.Mais uma vez suponho que continuamos com tropas de 1ª e de 2ª..Quem me souber dar uma resposta eu agradeço.Um abraço a todos os camaradas de luta………

  16. CAMARADAS E AMIGOS.
    Obrigado por estas noticias sobre estas “BENECES”
    Como sempre trabalhei “DESDE os meus 10 anos de idade” não fui informado ,e não tive tempo para estar estar devidamente actualizado sobre estas “GRANDES BENECES” Só SEI que FUI e SEMPRE OBRIGADO A TRABALHAR para VIVER HONESTAMENTE e agora que estou FORÇADAMENTE DESEMPREGADO (e que JÁ NÃO “ENCONTRO” TRABALHO devido a ser JÁ VELHO com 64 anos de idade (e como ainda não tenho direito há reforma segundo o “nosso amigo p. coelho)é que comecei a ter tempo para ler, e como nunca esperei nada na vida ( porque:Já me DIZIA o MEU GRANDE AVÔ PATERNO “rapaz quem espera por sapatos de defunto anda sempre descalço”.
    E como li nestes comentários anteriores vou andar descalço quando chegar a ter “DIREITO ?” há “GRANDE BENECE” do PAÍS que nos RETIROU a da NOSSA JUVENTUDE OBRIGATORIAMENTE dos melhores anos da vida.
    “ex militar (obrigatoriamente) desde 1969 a 1972 e COMBATENTE de 1970 a 1972 em ANGOLA da COMPANHIA de CAÇADORES 2676″.
    UM GRANDE ABRAÇO PARA TODOS os MILITARES ” que foram: (forçados ou obrigados).
    J.CASTRO

  17. Boa tarde camaradas, por tudo que já passamos no Ultramar, não é hora de formar-mos um partido politico, para lota por os nosso direito. Esse partido chamar se ia P.I.U. que segnifica Partido dos indignados do ultramar,e assim ensinavamos a esses Senhor que nós tambem somos gente. Pensem nisso e vamos todos mostrar a essa escomalha . que somos poucos mas bons,
    .

  18. OS COMBATENTES ERAM TODOS IGUAIS,QUANDO ESTAVAM NO MATO A COMBATER,a receber não.Tenho 24 meses e 12 dias de serviço de zona a 100%, recebo €109.62(CGA) outros, que comigo lutaram e têm precisamente o mesmo tempo de serviço a 100% recebem €150.00(seg.social).PORQUÊ…….Quem souber me informe para Email–aspirantepossas@hotmail.com agradecia ser devidamente esclarecido…..OBRIGADO

    • Eu recebo 107,52. O montante tem a ver com diversos factores, sendo a idade em que se reformou um deles. Se tiver paciência pode consultar os decretos e leis que determinam o valor e que são os que se indicam:

      SEP Suplemento Especial de Pensão
      CEP Complemento Especial de Pensão
      AVP Acréscimo(s) Vitalício(s) de Pensão

      Os CEP atribuídos ao abrigo do disposto nos artigos 4.º e 5.º do Decreto-Lei n.º 160/2004, de 2 de julho, foram convertidos no SEP previsto no artigo 8.º da Lei n.º 3/2009 de 13 de janeiro, com efeitos a partir de 1 de janeiro de 2009 (artigo 21.º, n.º 1, da referida Lei n.º 3/2009).

      A limitação do valor anual do AVP aos valores mínimo e máximo do SEP é aplicavel aos AVP, atribuídos ao abrigo do disposto no artigo 7.º do Decreto-Lei n.º 160/2004, de 2 de julho, com efeitos a partir de 1 de janeiro de 2009 (artigo 21.º, n.º 2, da Lei n.º 3/2009, de 13 de janeiro).

      • ok.meu chapa sou excombatente da guine ate agora nao recebi nada ,ate agora nehum portugues consegue tirar portugal dum pais devedor

  19. excombatente da guine bissau abril de 1974 ,aviso esses governadores nao fiquem com vigairices e nao brinquem com os excombatentes nao brinquem porque quem fez os erros tem que pagar por eles paguem os servicos de guerra a todos os excombatentes,porque isso foi uma guerra fabricada pelo dominio das nacoes do norte ,e melhor comecar a limpar esses politicos que andam com portugal como se fosse um bordel e andando c; o povo nas enganadas fazendo portugal um palco de praia p; servir os corruptos e nao servir o povo portugues, portugal tem dono , o dono dele vem do exemplo dos nossos avos dos antigos dos VERIATOS, portugal era nacao soberana tinha respeito ,VERIATO defendia a nacao dos invasores ,entao o dever de todos os excombatentes e seguir o nome que tem respeito e agora temos que fazerem o tribunal dos VERIATOS p; botar todos esses politicosnegociadores c;paises estrangeiros a comecar c; o salazar que deu ouvidos a invasores , a responderem ao prejuizo que deram a portugal ,esses nao sao portugueses

  20. Ninguém acredita que alguém viva de em esmolas, ou “subsidio da condecoração da ordem do patriotismo”, o pior de tudo, é a falta de integração social dos ex-combatentes pelos partidos das esmolas, PS,PSD/CDS e até PS, nomeadamente, o que fizeram na lei para os ex – combatentes e descendentes diretos terem preferência ou majoração em concursos públicos? Que fizeram os Governos das esmolas para nas Finanças cortarem pensões atribuídas por invalidez ,algumas quase milionárias, com considerados deficientes, alguns infelizmente, só a idade os tornou deficientes,com rendimentos milionários e deficientes fisicos e mentais a viverem na miséria,em zonas 100%em serviço a receberem 200 euros mês +-?

  21. Continuo sem saber, o porquê de uns, com o mesmo tempo de serviço a 100% recebem mais e outros menos.Tenho 24 meses e 12 dias, recebi em 2013 – AVP 109.62 euros, e outros, com o mesmo tempo de serviço, recebem 150.00 euros.de CEP,que por acaso até têm pensões,(SEG.SOCIAL) superiores a minha,Será que recebo menos por ter pago o tempo a CGA. Sendo assim estou a ser penalizado por ter pago.Agradecia que alguém me informa-se o porquê e se isto tem alguma lógica.OBRIGADO

  22. Voces não percebem nada disto,como estamos todos mais “COTAS” e como quem orienta estas coisas,sabe que agora temos de beber menos café,em vez de 1 café dia sim dia não
    passou a ser 1 café de 3 em 3 dias,o cuidado que tem com a nossa SAUDE é que muito
    café faz mal ao CORACÃO.São tão “QUERIDOS” estes PUTOS, com os avôzinhos,que coitadinhos foram OBRIGADOS a ir para guerra.Ou será que disseram ,estes nossos
    avôzinhos,são tão bonzinhos, que bem podem,ATÈ DEIXAR BEBER CAFÉ” assim,sempre
    contribuem para nos ajudar a ir fazer umas férias,que bem precisamos,por estarem
    cansados de tanto “roubar,aí perdão eu disse roubar” era trabalhar que eu queria
    dizer,mas fugiu-me a boca para a verdade.(AS ESMOLAS TODAS JUNTAS PARA
    ESTA RAPAZIADAS QUE FAZ AS LEIS SEMPRE DÀ ALGUMA COISINHA) por isso
    querem que a gente ande cá mais algum tempo.Veem è pela nossa SAÚDE que
    fazem isto,e assim continuam a ter férias.TUDO BOA RAPAZIADA,sejam bonzinhos!!!!!!!!!!

    Eu só estive 28 meses em Angola (Norte) de 1961 a 1963 para além dos 13 meses
    que estive neste Pais BESTIAL!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s