Não regressaram

Deixe um comentário

Os companheiros que não regressaram

Foram raras as unidades presentes nas três guerras coloniais, que não tiveram militares falecidos em combate, ou devido a acidentes ou doença.

Durante a sua comissão em Angola, que se desenrolou entre 08.08.1971 e 02.10.1973, a C.Caç. 3413 teve dois mortos e vários feridos. Os falecidos foram:

machado1

– António de Amaral Machado, soldado condutor-auto falecido em consequência da deflagração de uma mina A/C debaixo do Unimog que conduzia, na picada entre a Mamarrosa e S. Salvador do Congo, em 05.02.1973. Era natural da freguesia de S. António, Ponta Delgada, Açores, e dele possuo a foto que vai publicada;


– Emanuel Firmino Nunes Aguiar, falecido devido a um acidente com arma de fogo, na Cecília, a 22.12.1971. Embora fosse de Santana, Madeira, morava em Angola e tinha sido incorporado nas tropas locais, no RI22.

Não sei se estes companheiros estão homenageados no monumento de Belém, ou foram esquecidos, mas fica aqui a minha homenagem, com o pedido a algum companheiro que possua uma foto do Emanuel Aguiar.

No meu livro “O Vermelho do Capim: poemas da Guerra Colonial” (1986), dediquei este poema ao Machado:

Tinhas uma mosca pousada na tua face vermelha

E os teus lábios entreabertos escondiam uma palavra

que não disseste a ninguém …

roubaram-te até o que não te pertenceu em vida,

pois os elos da morte não perdoam a inocência da alma.

Descansa que talvez aconteça que não estejas morto.

(Mamarrosa, Maio de 1973)

José Rosa Sampaio (das Transmissões)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s