Deixe um comentário

Boas Festas 2017/2018

Caros amigos e companheiros, mais uma quadra festiva se aproxima, olhemos para o futuro com optimismo, sem menosprezar o passado.

Deste lugar de encontro, envio a todos os companheiros da C.Caç. 3413 e suas famílias, votos de um Feliz Natal e um Novo Ano cheio de felicidades, com muito amor, paz e saúde.

 

Mário Mendes

Anúncios


1 Comentário

Memórias vivas.

Há dias fui surpreendido com um telefonema vindo dos Açores, ilha de S.Miguel, de um irmão do nosso saudoso companheiro António Amaral Machado. O Fernando Machado teve conhecimento deste nosso blog e procurava saber das circunstâncias da morte do seu irmão e por isso facultei-lhe a lista dos contactos activos da nossa companhia.

Já falei com ele mais vezes e também já sei que ele ligou a alguns dos companheiros, no sentido de lhe darem mais informações. Ele tinha apenas 11 anos quando o irmão perdeu a vida ao serviço da Pátria e as saudades são mais que muitas.

Caros companheiros, é favor consultarem os vossos álbuns e se possuírem fotos onde esteja o António Machado é favor enviá-las para o seu e-mail: YOUFLY1@HOTMAIL.COM

Duas fotos, uma antes de ingressar no serviço militar e outra já no teatro de operações, junto de uma viatura que certamente conduziu muitas vezes, na sua especialidade de condutor auto.

A sua terra natal, freguesia de Santo António, concelho de Ponta Delgada, homenageou os combatentes, filhos da terra que perderam a vida na guerra em terras africanas, e nós seus companheiros associamos-nos  também a esta justa homenagem.

Até um dia, amigo e companheiro!

 


Deixe um comentário

Encontro de 2018.

O Encontro de 2018 da C.Caç. 3413 começa a ganhar forma, depois do de 2017 que se efectuou em 27 de Maio. Desta vez vamos até Sesimbra. Para o pessoal do Norte a viagem tem mais alguns quilómetros mas isso não será óbice para não marcarem presença, porque é um grupo que vai a todos. Deixo um apelo especial ao grupo do Algarve, que esperamos esteja presente. Fazem cá falta.

Aqui está um pequeno vídeo do encontro de 2017, em Oleiros, para abrir o apetite para Sesimbra.


1 Comentário

Encontro de 2017 – Contagem decrescente

Faltam 30 dias para o encontro anual da C.Caç. 3413. É tempo de começar a fazer marcações, não guardem para o último dia, por isso, para o dia 27 de Maio, marcar, marcar…

IMG_0280

Já estamos à espera, não há meio de chegar o rancho. Juro e jurarei que à manga e ao pré, nunca faltarei.

btc

3413

Já passaram mais de 45 anos que chegamos a estas paragens. Com boas e más recordações, a vida continua.

Para todos da C.Caç. 3413, um abraço, cá vos espero.

assinat_mm

 

 

 

 


Deixe um comentário

Encontro de 2017

Caros amigos e companheiros da C.Caç. 3413, o almoço convívio deste ano já está em marcha. Marquem na vossa agenda o dia 27 de Maio e se lhes for possível não faltem à chamada.

O evento terá lugar no Hotel Santa Margarida em Oleiros, distrito de Castelo Branco, centro de Portugal com uma paisagem maravilhosa, no coração da maior mancha florestal contínua de pinheiro bravo da Europa que felizmente este ano não foi dizimada pelos incêndios, pelo que o verde é a cor dominante na paisagem.

É um mito pensar que este local é muito distante dos grandes centros urbanos do país e por isso não fazem sentido as desculpas de que é muito longe para justificar eventuais ausências. Não, esta zona do país não fica “atrás do sol posto” e para desmistificar o que afirmo aqui coloco um mapa com as distâncias do Porto e de Lisboa.

img_0877

Do Porto a Oleiros são 217 km e de Lisboa são 208 km, cerca de 2 horas de viagem por boas estradas, maioritariamente autoestrada.

Para os que residem mais longe, a norte do Porto, Alentejo e Algarve fazem mais alguns quilómetros, os companheiros do norte já foram ao Algarve, os do Sul ao Norte e por isso não se aceitam desculpas referentes a distâncias. Quem não quiser fazer a viagem e regressar no próprio dia, podem aproveitar o fim de semana na região e conhecer o património.

Visitem o site do hotel AQUI.

Oportunamente serão divulgadas mais informações.

Mário Mendes


13 comentários

Carta aberta de um ex-combatente

Caros ex-combatentes,

No mês de Outubro de cada ano, a pensão/reforma dos ex-combatentes é contemplada com mais uns trocos, poucos que quase nem se dá pela diferença em relação aos outros meses. É o que costumamos chamar mês da esmola, o valor anual que nos é atribuído pelo esforço de guerra a que fomos obrigados.

Em período de discussão do OE (Orçamento do Estado) para 2017, assistimos a muitos sectores da sociedade puxando a brasa à sua sardinha, tentando pelo menos que algumas migalhas do bolo orçamental sejam repartidas a seu favor. Não dou conta ou então ando muito distraído que quaisquer representantes dos ex-combatentes tenham feito ao longo dos anos em matéria orçamental qualquer reivindicação que melhore a vida dos ex-combatentes e dou como exemplos, a isenção de taxas moderadoras na saúde, alguma bonificação no IRS ou no IMI.

Se estamos à espera que por iniciativa do poder político haja alguma benesse para as nossas causas podemos esperar sentados e a continuarmos mudos e quietos, junta-se a fome à vontade de comer. Parece que já estamos conformados por sermos inscritos na rubrica “A extinguir quando vagar” e o que é certo é que nas próximas duas décadas tudo ficará resolvido pela lei da vida.

No entanto, hoje ainda somos alguns milhares e merecemos ser mais respeitados, ser lembrados e fazer figura de corpo presente nas comemorações dos 10 de junho, no meu entender é muito pouco por comparação com o tratamento que outros países dão aos seus veteranos de guerra. Já temos no Parlamento um partido dos animais que reivindica e muito bem melhorias de vida para os próprios e seus donos, mas também não queremos ser tratados abaixo de cão.

No quadro que se segue reporto o extracto do benefício que sem qualquer aumento me é atribuído na qualidade de ex-combatente. Ao valor de 107, 52 há que descontar IRS e sobretaxa, o que no meu caso equivaleu este ano a um valor líquido anual de 71, 52.

img048

Um abraço a todos os ex-combatentes, gastem o SEP/CEP/AVP bem gasto, mas não abusem.

Mário Mendes